sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Desabafo, esclareçam-me.

Há uma coisa que não intendo.
É sobre universidade e afins.
Eu sei que é bom sair de casa para ir estudar, mas é também uma escolha.
Eu pessoalmente não quero ir para fora. Tenho imensas boas razões para não ir.
Eu não era capaz de sair do conforto da minha casa para ir para um apartamentozito com companheiros de quarto (mesmo que fossem as minhas Best Friends do mundo) quando tenho uma universidade a 15kms da minha casa.
E não é má, claro que não é uma universidade de Lisboa, Porto ou Coimbra, mas conheço muita boa gente que se formou lá e que são doutores e ganham bem e com boas profissões.
Conheço tanto pessoal que lhe deu para ir para as quinhentas e só se sabe queixar. Isso põe-me fula. É mesmo para dizer "então e não tens universidade cá"? Olha cum caraças.
E quando vão a casa é só gabarem a santa terra de origem, e quando estão lá é só gabar a santa terra que invadem. Decidam-se!
Eu tenho possibilidades para ir estudar para longe da minha casa, mas acho isso uma valente parvoíce, no meu caso.

Por exemplo, o pessoal daqui quer ir todo para Lisboa. "Viva o Smog" digo eu, quando me falam em Lisboa. Eu não gosto nada de Lisboa, isto sem ofensa a quem gosta, mas também não sou fã nº 1 da minha terra, mas é o sítio que eu conheço e sempre vivi.
E digam-me lá uma coisa, toda a minha vida ouvi dizer que ser estudante em Lisboa é bem caro. Para além de ter-mos de pagar propinas (já de si caras) temos de pagar alojamento, comida, net, e sei lá mais o quê. Certo?
Eu que tenho 50€ de mesada para gastar no que eu quiser (mas se precisar de mais, também tenho), ia começar a ter remorsos de os gastar em vernizes e afins, pois ia haver coisas bem mais importantes. 

Bem e isto tudo porquê? 
Porque tenho uma amiga que me está a dar cabo do juízo com a cena de querer ir para Lisboa.
E o melhor é que quer que eu vá atrás! Estou sempre a dizer que não, e a explicar, e ela nada.
E porquê que a desgraçada quer ir para Lisboa, sabem?
Porque o namorado está lá...
Ta boa. Vai dar uma despesa de 400€ extras por mês ao pai (sim, só o pai trabalha, ainda por cima) porque quer ir atrás do namorado.
Eu é que estou off de toda a gente, porque lembrei-me de uma coisa para lhe perguntar quando estiver com ela: "se o teu namorado não estivesse em Lisboa, querias ir na mesma?".
Eu sou uma pessoa sem grandes problemas financeiros, numa vaga de compras sou capaz de gastar em roupa 100€ ou mais.
Eu quando vou ás compras com ela, vê-se que ela não está autorizada a gastar à vontade, e quando gasta 30€ fica logo toda stressada a dizer que naquele mês não pode gastar mais... Isso diz-me que os pais dela não têm condições para a sustentar em Lisboa, mas em fim.
O meu pai viveu em Lisboa e detestou. E sempre que eu falo nela aos meus pais (tendo em conta os factores da vida dela e a razão que a lava a querer ir) dizem sempre "a tua amiga é doida".
E quer ela que eu vá atrás...

O que eu acho é que o pessoal pode ir estudar para onde quiser, até para a China.
Mas não acho correcto ir para qualquer sitio, e mudar radicalmente a nossa vida e não ter-mos condições para tal, para ir-mos atrás de alguém. 
Mas o melhor é que o namorado lhe diz que eles não podem viver juntos, pois tem de se concentrar nos estudos. Ele vive com um familiar, e é mesmo daqueles meninos com possibilidades.
Não percebo.
Eu fui educada a pensar em mim e nunca depender dos outros.
E se a relação dá para o torto? Depois vai arrepender-se, e eu conheço esta rapariga muito bem, ela vive pelo namorado, se acontecer qualquer coisa, ela deixa de saber o que fazer.
Noto isso pelo ano que passei a analisar os dois, a moça é toda distraída, nunca se lembra de nada, e enquanto tinha o namorado a dizer-lhe as coisas, ela desenrascava-se, este ano ele foi para Lisboa (ano lectivo que passou) e a moça andava pelo liceu e não se lembrava de nada. Eu não tinha aulas com ela e estava sempre a lembrá-la de coisas.
Vejam bem o que ela fez. Este ano, confundiu a hora de um exame e faltou. Chumbou por causa disso...
OMG, se eu fizesse uma coisa dessas matava-me, ainda por cima a partir deste ano quem falta à 1ª fase sem justificação (e é mesmo uma justificação séria, é preciso ir para o hospital, mesmo doente) não pode ir à 2ª e chumba.

Eu não entendo a maneira de ser das pessoas. Em contra partida tenho amigos que também não querem ir para fora e outros que não foram e dizem sempre "para quê, se tenho aqui ao pé uma universidade com o meu curso?"
Ah, e o curso que ela quer há aqui com uma média mais baixa...

Será que sou eu que estou mal? 
Não sou uma pessoa colas nem nada disso, a minha vida não vai mudar em nada sem ela, tenho amigos com fartura e ando bem sozinha, tenho carta e sou independente, não estou stressada por ela ir embora nem nada disso, apenas quero que me expliquem se estou certa ou estou errada.
Posso estar errada em alguns aspectos, claro. 
Mas eram capazes de construir a vossa vida em prol de alguém, em tão tenra idade?
Ou fazer este tipo de coisas é normal e eu é que sou uma pessoa estranha?

Em contra partida, tenho uma amiga que estuda em Lisboa e o namorado cá e não há intenções de irem atrás um do outro por estas mesmas razões que eu mencionei.

Elucidem-me. 
Sei lá, não percebo as pessoas. 

Beijinhos ^.^

10 comentários:

  1. Olá Sara isso da universidade concordo contigo. Sou de Guimarães, felizmente quando entrei tinha possibilidades de ir para fora mas não queria ir porque teria que largar os meus pais, dar uma despesa enorme aos meus pais e largar o meu namorado. Fiquei cá em Guimarães e fiquei vem.

    A muita gente faz bem ir para fora pois aprendem a ser mais responsáveis e tudo. Mas a outro só querem ir para fora para poderem fazer tudo o que quiserem sem os pais dizerem a ou b.

    Eu não fui e acho que quem tem o curso que quer perto de casa faz muito bem em não ir. tamos em época de crise as propinas normalmente ascendem aos 1000€ anuais fora o resto das despesas.

    E digo-te que em certas alturas em que desesperas ter o apoio dos teus em casa é fantástico e essencial no teu caminho.

    tinha muita gente que se queixava por não tar em casa.

    Pessoas de "terrinhas" que não tinham mesmo mais perto o curso que queriam.

    Claro que ir atrás do namorado para mim não me parece uma razão viável e eu namoro à 8 anos.

    Acho que cada um tem que lutar pelo que quer e juntar tentarem arranjar uma solução. mas abandonar tudo para ir atras de alguém não faz parte do meu feitio

    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que concordas comigo.
      Eu não era capaz de ficar sem o apoio dos meus pais e deixar de ter o abanar de cauda do mau cão quando chego a casa.
      Eu não tenho namorado, então pensei "se calhar não consigo por as coisas em perspectiva" mas de facto tens razão, não devemos ir atrás de ninguém e agora sei que a minha maneira de pensar não está errada e já não me sinto tão à margem.

      Beijinhos ^.^
      E obrigada por leres o testamento.

      Eliminar
  2. Concordo contigo. Eu sou de Gaia e tive de ir para Viseu estudar, e era muito complicado, sendo que eu nem tinha condições finaceiras para arrajar casa antes de saírem os resultados da bolsa... Na terceira fase candidatei-me a Aveiro e ia e vinha a casa todos os dias de comboio. Este ano mudei de curso e estudo no Porto. O meu namorado? Não foi atrás de mim, nem eu lhe pedi isso. Decidimos que sempre que eu estivesse e casa, aos fins-de-semana, nos encontrávamos, e pronto. Ainda estamos aqui para as curvas! ;D
    Mas não deixava a minha terrinha para ir atrás dele, sou demasiado racional.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E é isso mesmo, temos de pensar muito bem nessas coisas e ser muito racionais.
      Eu não tenho grandes problemas financeiros, graças a deus, mas mesmo assim, ir estudar para fora ia exercer pressão nos meus pais em termos de dinheiro, há sempre a casa para pagar e luz, água, net, e afins.
      O mais giro é que o namorado dela ainda fica zangado com ela por ter chumbado e por ela não ir desta para Lisboa!

      Beijinhos ^.^
      Obrigada por leres isto tudo, tenho razão em alguma coisa, felizmente. lol

      Eliminar
    2. Compensava fazer essa viagem diariamente? Eu já equacionei várias vezes a hipotese de arranjar um quartinho perto da faculdade, porque vivo a 20km e gasto 80 euros em transportes todos os meses, fora os dias em que tenho de ir de carro ou algum familiar tem de me ir buscar por causa dos horários ranhosos..
      Por pouco mais ficava num quarto em coimbra com mais tempo livre para estudar e talvez arranjar um part-time na caixa do pingo-doce Lol

      Eliminar
    3. A mim compensava na medida em não tinha de me preo cupar com a lida da casa, preparar refeições e coisas assim, mas claro que se ficasse lá a morar pagava mais de renda mas não perdia 1h de viagem nem tinha de acordar Às 6h da manhã todos os dias... Depende muito também se a faculdade tem residências (que fica sempre mais barato) e das condições..

      Eliminar
  3. Tudo depende da mentalidade da pessoa.
    Ir só para ir atrás do namorado é estupidez (sem querer ofender ninguem) mas as relaçoes começam e acabam.
    Depois, ir só para não ter os pais a pedir explicações de tudo... bom nesse caso ir para fora é perder um ou dois anos sem fazer cadeiras na faculdade devido a essa liberdade repentina, já vi isso acontecer a muito boa gente, e sim eu preferia estar numa casa perto da faculdade do que percorrer 20km todos os dias, porque poderia conviver mais com os meus colegas da faculdade (e isto é extremamente importante, a competição é ardua e safa-se bem quem consegue ser falso a ponto de se colocar ao lado dos melhores alunos mesmo que não saiba um chavelho do trabalho que está a apresentar) e porque tinha mais tempo para estudar e até porque provavelmente nunca mais punha os pés na cantina.
    Mas para quem se consegue esquecer da hora do exame no secundário... não é minimamente aconselhável (isso só me aconteceu na faculdade, mas tive 5 exames na mesma semana e esqueci-me de verificar a hora na véspera, enfim fez-me bem chumbar, depois saí com notão LoL)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exacto, relações amorosas, principalmente para quem tem 19 ou 20 anos podem não durar, é algo que não se adivinha.
      Sim, eu digo a toda a gente que muita boa gente que vai para fora é para fugir aos pais, eu felizmente não tenho necessidade de tal coisa, muito pelo contrário, gosto muito dos meus pais, são a única família que tenho e também sou a única filha, eles iam sentir muito a minha falta.
      Fogo, a cena de confundir a hora do exame matou-me. Acho que foi uma vergonha, enfim...
      Eu de facto, gosto de conviver, mas não sou daquelas que se cola, sou daquelas que leva com os colas. Sendo matemática a única disciplina a que tenho mais dificuldades, nas restantes áreas domino a cena.

      Beijinhos ^.^
      Obrigada por comentares, sinto-me mais satisfeita com as minhas decisões, está visto que até agora estou no caminho certo.

      Eliminar
  4. há varias coisas que quero dizer

    1. tu escolhes e decides sobre A TUA VIDA e desde que isso nao te prejudique ou a alguém próximo a tua amiga nao te deve pressionar a mudar de opiniao

    2. parece-me que estás a fazer a escolha mais viável e confortável (além de poupada), porque se tens esse curso perto para que vais pra longe? claro que sair de casa ajuda a criar autonomia e responsabilidade, mas tens uma vida inteira pra isso, e ao escolheres poupares os teus pais, mesmo tendo eles possibilidades, já demonstras responsabilidade

    3. quanto à tua amiga, tu é que devias alerta-la para antes de tudo fazer contas á vida... claro que sou da opiniao que se deve lutar por aqueles que amamos SEMPRE, mas a questao aqui é, ate onde é que ela pode ir para "lutar" por ele, porque convenhamos, suponho que ela ainda esteja dependente do rendimento dos pais correcto? portanto ou toma rédeas das coisas, arranja trabalho e/ou bolsa e realmente consegue, ou entao so demonstra o pouco respeito que tem pelo esforço que os pais possam fazer para que ela continue a estudar

    4. por ultimo, o meu exemplo, terminei o secundario com media de 16, tinha media suficiente para entrar no curso q qeria a 50 kms de casa, e aceder as bolsas. mas com pai desempregado e sem apoios estatais e com mae a trabalhar exclusivamente para comida na mesa e pouco mais, para alem do facto de eu ter trabalhado dos 14 aos 18 (trabalhadora estudante durante o secundario portanto) e ao terminar o secundario ter ficado sem trabalho e sem apoios e portanto sem rendimento "Meu" q pudesse pagar as contas numa faculdade, optei por nao entrar já, logico que poderia ter entrado logo, mas o mais provavel era ter q desistir a meio... detalhe, o meu namorado mora na cidade onde eu iria estudar, e eu poderia ir morar com ele, ate pq ja partilhamos tecto. escolhi ir trabalhar pra andorra durante um ano, para juntar algum dinheiro e candidatarme a faculdade quando chegar (ou seja, escolhi ir pra 1500 kms do meu namorado, em susbtituiçao de ficar abeira dele mas nao sobrecarregar pais ou endividar-me) portanto sou um pouco "suspeita" para falar dessa situaçao

    mas cada um escolhe o que acha melhor para si e para os seus. nao te deixes influenciar a ti, e as tuas escolhas por gente q tu propria reconheces que tem menos cabeça e logica q tu :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por partilhares a tua opinião :)
      Eu entretanto resolvi os meus "problemas" se é que se podem chamar de tal. Na altura estava meio irritada com o mundo >.<
      Entretanto resolvi a minha vidinha, estou a estudar perto de casa, e está tudo a correr bem xD
      Ah, e quanto a minha amiga...
      Bem, não tenho muito a dizer, pois ela acabou para ficar cá também, ela e o namorado já não estão juntos e ela basicamente ajanjou amizades novas (e eu também).

      Beijinhos ^.^

      Eliminar